JEJUM INTERMITENTE

O jejum intermitente é um método de perda de peso com a intenção de intercalar certos períodos de jejuns com alguns períodos de alimentação.

Seu objetivo é que o estoque de gordura seja utilizado, fazendo com que haja uma perda de peso e diminuição de massa gorda.

Geralmente é indicado fazer de 10 a 14 horas. Esse jejum pode ser feito diariamente ou em apenas alguns dias específicos da semana.

Os períodos em que há consumo de alimentos, são chamados de janelas de alimentação. Quando não se está nesse período, é liberado o consumo de líquidos como água, água com gás, café e chás sem açúcar. Todos esses líquidos não possuem calorias.

Os jejuns eram comuns na época paleolítica, onde o tempo sem se alimentar era muito grande, já que o acesso era restrito e os homens viviam de caças.

Contudo, esse método não é indicado para todo mundo. Precisa ser feito com acompanhamento médico para que não haja nenhum problema.

Dentro do jejum intermitente não há proibições de alimentos, mas deve-se respeitar os horários das refeições.

Alguns especialistas afirmam que o jejum intermitente melhora alguns aspectos do nosso corpo como regular a glicose, diminuir os radicais livres e consequentemente diminuir as inflamações e reparar algumas células danificadas.

Toda vez em que nos alimentamos, fazemos as nossas células crescerem. Ou seja, se você come três grandes refeições ao dia, e entre essas refeições você também faz alguns lanches, as células não conseguem se reparar e acabam ficando danificadas.

Além disso, quando consumimos alimentos com calorias, a utilização de energia é feita a partir da glicose e a gordura fica armazenada nos tecidos. No jejum intermitente, o processo é um pouco diferente, a gordura é quebrada e utilizada como fonte de energia. Isso acaba estimulando o cérebro a melhorar sua saúde e diminuir o risco de doenças degenerativas.

jejum intermitente
 

ALGUMAS DIFERENÇAS ENTRE HOMENS E MULHERES NO JEJUM INTERMITENTE

Geralmente mulheres aguentam períodos mais curtos de jejum do que os homens. Isso porque os homens possuem mais massa muscular em seu corpo, possuindo maiores reservas de glicogênio que também são utilizadas como fontes de energia.

Para que haja uma perda significativa, é necessário que as mulheres façam jejuns de até 12 horas, e os homens podem fazer de até 14 horas.

QUAL A FORMA CORRETA DE QUEBRAR O JEJUM INTERMITENTE?

Todas as vezes em que um jejum muito prolongado é feito, a insulina fica baixa. Ela é responsável por levar energia para as células.

Por isso, não é interessante consumir uma grande quantidade de carboidratos para quebrar o jejum e nem grandes quantidades de comida (mesmo que seja um alimento saudável).

O ideal é que, após o jejum, consuma-se alimentos em quantidades pequenas e com baixos índices glicêmicos. Recomenda-se ingerir alimentos com fontes de proteínas de rápida absorção.

QUAIS AS VANTAGENS DO JEJUM INTERMITENTE?

Quando feito da maneira correta, o jejum intermitente pode trazer alguns benefícios, tais como:

Clareza da mente

Controle da insulina

Controle da glicemia

Mais disposição física

Alguns estudos afirmam que o jejum também pode ajudar a manter uma boa saúde do coração. Isso porque, quando em jejum, o corpo utiliza como fonte de energia uma substância chamada de beta hidroxibutirato. Ela é bem mais aproveitada pelo organismo e tem o poder de diminuir o estresse e poupar energia do coração.

Mas, a recomendação ainda é que se faça somente sob orientação médica.

jejum intermitente

JEJUM INTERMITENTE EMAGRECE?

Alguns especialistas afirmam os benefícios do jejum intermitente relacionado a perda de peso. Isso porque o jejum, por estar associado a diminuição de insulina no corpo, pode diminuir a obesidade, melhorando a inflamação e as dislipidemias quando comparados a pessoas que perderam peso somente.

Além disso, o emagrecimento também melhora alguns aspectos da saúde como artrite reumatoide e sintomas de asma em pacientes obesos.

Alguns estudos sugerem que a ingestão alta de alimentos durante o período de meia idade, contribui para que o risco de derrames e Alzheimer sejam aumentados. E, experimentos em animais em jejum intermitente, afirmam que isso pode ser postergado com os períodos de jejum.

O método do jejum precisa ser avaliado individualmente, pois a alimentação também é relacionada à cultura. Algumas pessoas não aceitam ficar períodos muito longos sem comer, isso pode alterar seu humor e causar irritações. O corpo precisa ser respeitado.

É importante avaliar se entrar em déficit calórico já não é suficiente para que haja uma perda de peso, e se a longo prazo o jejum pode trazer algum efeito colateral para aquele paciente ou não. Tudo isso precisa ser feito com acompanhamento médico.

PARA QUEM É CONTRA INDICADO O JEJUM INTERMITENTE?

Para adultos sem complicações de saúde, não há contraindicações. Mas existem alguns casos em que o jejum precisa ser evitado, que são eles:

Doenças metabólicas

Diabetes

Câncer

Hipertensão

Distúrbios alimentares

Compulsões alimentares.

Com isso, a recomendação do jejum intermitente deve ser avaliada individualmente. Ele pode ser feito por gestantes, lactantes, crianças e idosos. Sempre consulte um nutricionista antes de alterar qualquer coisa e sua dieta.

OS PRINCIPAIS TIPOS DE JEJUM INTERMITENTE

Existem tipos diferentes de jejum intermitente, e os mais conhecidos são:

Comer – para – comer: desse jeito a intenção é que o jejum seja alternado com dias de alimentação. Você come o que quiser e o que preferir durante 24 horas, e no dia seguinte faz o jejum. Você pode fazer isso por 2 vezes na semana. Algumas bebidas como chás e cafés sem açúcar são permitidas nesse método.

Método 16h por 8h: é chamado também de “Leangains”. Basicamente se faz um jejum durante 16 horas e depois uma pausa de 8 horas. O jejum nesse método corresponde ao tempo de sono noturno. Um exemplo é: você não deve tomar o café da manhã e só pode comer ao meio dia. Coma até as 20h e vá dormir.

Dieta 5 por 2: nesse método o ideal é reduzir o consumo de calorias de 500 a 600 por dia em até dois dias da semana. Podem ser dias alternados e não consecutivos. Nos outros dias, mantenha sua alimentação normal, mas sem exagerar nas quantidades.

Bom, esses são alguns dos exemplos de jejum intermitente. É muito importante consultar um especialista para que o jejum seja feito de acordo com as suas necessidades.

jejum intermitente

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *