18/04/2018

Fumantes com complicações devem procurar vacina contra gripe

Ao comprometer as vias respiratórias e afetar o sistema imunológico, o cigarro faz com que os fumantes tenham mais probabilidade de entrar nos grupos de risco que são alvo da campanha de vacinação contra a gripe do Ministério da Saúde, que começa nesta segunda (23) e vai até 1º de junho.

Entre os grupos prioritários estão os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, que também devem se vacinar. “O fumante, por si só, não entra no grupo para tomar a vacina. Mas, geralmente, toda pessoa que fuma, e fuma há muitos anos, tem problemas respiratórios. E aí ele vai entrar nesse grupo que já tem alguma deficiência no organismo”, explica a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, dra. Carla Domingues.

“As pessoas acabam tendo bronquite, asma ou problemas cardíacos decorrentes do fumo. É importante que essas pessoas também sejam vacinadas”, completa. A coordenadora ainda lembra que este grupo tem mais chances de adoecer e de ter complicações.

Saiba mais
» Confira todas as informações sobre a campanha de vacinação e os cuidados com a gripe no Portal Saúde

“Os grupos de risco devem buscar a vacina, porque tem seu sistema imunológico mais comprometido. E ao ter o contato com a gripe, vão ter mais chance de adoecer e ter complicações. Então, as pessoas, ao buscar hábitos saudáveis, vão se fortalecer não apenas contra a gripe, mas também contra outras doenças imunodeprimíveis. Buscar hábitos saudáveis sempre é importante na proteção e na melhoria da qualidade de vida da população”, destaca.

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

Ainda integram o público-alvo da campanha, pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas - e os funcionários do sistema prisional.

Fique esperto

Além da vacinação, outros cuidados também são importantes na prevenção da gripe, porque evitam a transmissão dos vírus. Confira:

Cubra o nariz e a boca enquanto espirra ou tosse;
Evite tocar a boca e o nariz;
Lave as mãos com água e sabão e use álcool gel 70%;
Melhore a circulação de ar abrindo as janelas;
Evite muito tempo em locais com grande aglomeração de pessoas;
Mantenha hábitos saudáveis: coma bem, durma bem e faça exercícios.

Compartilhar:

A+

A-

A



Visite o Portal da Saúde

Acesse o Blog da Saúde

Publicações do Ministério da Saúde

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva

Ministério do Esporte