24/02/2018

Mantenha o corpo ativo após a aposentadoria

Ao aposentarem, algumas pessoas acabam se acomodando e, além do trabalho, deixam de lado a atividade física, algo extremamente necessário para manter a saúde do corpo em dia e chegar bem à terceira idade.

Com mais tempo livre, é recomendável ao aposentado procurar alguma atividade que goste para que a adesão seja plena e regular.

“Independente da atividade física, o idoso tem de ter em mente que ela deve ter a supervisão de um profissional da saúde”, explica Patrícia Garcia, professora do Departamento de Fisioterapia da Universidade de Brasília (UnB) e membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG-DF). “O mais fácil de fazer é a caminhada, mas não dá para indicar a caminhada para todos os idosos, uma vez que alguns deles têm problema de equilíbrio e histórico de quedas. Se ele se sente bem e foi liberado pelo médico, a caminhada é uma boa porque é algo que se pode fazer perto de casa, no bairro, em parques.”

Procure um Centro de Saúde próximo de sua residência. As Unidades Básicas de Saúde (UBS) são locais prioritários de atuação das equipes de Atenção Básica. Desse modo, desenvolve-se uma Atenção Básica à Saúde com alto grau de descentralização e profunda capilaridade no território nacional, o que a deixa sempre mais próxima ao cotidiano das pessoas.

"O idoso precisa de informação quanto à atividade física e ele pode procurar isso nos Centros de Saúde. Eles sempre têm atividades em grupo para a terceira idade. A família tem de incentivar e ele mesmo tem de se conscientizar e procurar esses grupos. A adesão ao exercício aumenta bastante quando você tem companhia, quando você socializa e principalmente quando é perto da própria residência”, aponta a professora.

O atendimento é gratuito e os idosos podem ter consultas em diversas especialidades e receber vários diagnósticos. Tudo isso vai influenciar na escolha da atividade física. Alguns vão precisar mais de exercícios que trabalhem o fortalecimento muscular e o equilíbrio, por exemplo.

“A primeira atividade que vem à cabeça é academia de musculação, mas muitos idosos acham entediante. Centros de Saúde, Centros Olímpicos, SESCs são boas opções para procurar atividades em grupo aos quais o idoso vai se sentir mais à vontade e fazer com mais regularidade”, lembra Patrícia Garcia. “Não é o tempo ocioso que ele tem que vai fazê-lo se movimentar. É imprescindível que ele escolha atividades que dão prazer, ou seja, não é diferente de qualquer outro adulto ou criança. O exercício tem de ser prazeroso, não uma obrigação”, finaliza.

Foto: Karina Zambrana

Compartilhar:

A+

A-

A



Visite o Portal da Saúde

Acesse o Blog da Saúde

Publicações do Ministério da Saúde

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva

Ministério do Esporte