13/12/2017

Alimentação saudável passa da infância para a adolescência

Se a criança não teve uma alimentação saudável durante a infância, é preciso ter cuidado especial na adolescência, quando existe mais liberdade de escolha

Alimentação saudável: menina usando aparelho comendo um prato de alimentos saudáveis
Alimentação saudável: menina usando aparelho comendo um prato de alimentos saudáveis

Na passagem para a adolescência, os jovens começam a comer mais vezes fora de casa, longe do controle dos pais. Se os bons hábitos alimentares não estiverem alinhados, é preciso ter atenção redobrada.

O adolescente está no início de uma vida com mais autonomia. Ele pode decidir o que comer. Na infância ele não tinha muita liberdade de escolha e geralmente consumia o que os pais ofereciam. “Muitos adolescentes passam a almoçar fora e têm ali diversas opções. Ele também começa a ter mais vida social mais independente, indo sozinho a festas, cinema e outros lugares onde as pessoas acabam se alimentando mal", explica Fabiana Nalon, mestre em Nutrição Humana pela Universidade de Brasília (UnB).

Dra. Fabiana Nalon. Foto: Karina Zambrana/MS

Qual a importância de se ter uma alimentação saudável?

É importante que a criança chegue à adolescência com hábitos alimentares bem consolidados. Se ao longo de seu crescimento ela teve isso em casa, mais tarde vai fazer escolhas melhores. Se a criança não teve uma alimentação saudável durante a infância, é preciso ter um cuidado especial na adolescência. "Neste caso cabe uma intervenção profissional, uma consulta com um profissional de saúde, como um nutricionista. Muitas vezes os jovens não processam aquilo que os pais dizem”, adverte Fabiana.

Muitas vezes os pais até recomendam uma alimentação saudável mas os adolescentes não aceitam. “Trabalho muito com jovens e os pais sempre se surpreendem, perguntam por que eles escutam o nutricionista e não o pai e a mãe. É normal eles darem mais valor para a informação que vem de fora. Por isso, se o adolescente está comendo mal, procure um profissional antes que ele fique doente ou obeso. Às vezes uma única consulta resolve, pois ele percebe que pode e deve fazer melhores escolhas alimentares para se manter saudável", explica a nutricionista.

Uma boa dica é começar e terminar o dia com refeições saudáveis. "Planejamento é tudo. Se o adolescente vai passar o dia estudando e vai almoçar fora de casa, o ideal é proporcionar um café da manhã e um jantar que sejam adequados e saudáveis. Se isso não acontecer, os pais acabam perdendo duas chances de garantir uma alimentação saudável ao filho no dia. É um planejamento que envolve não só o adolescente, mas a família como um todo. Na rua é complicado comer muitas frutas. Então, é melhor garantir uma logo no começo do dia", ensina a nutricionista.

Confira mais dicas no Guia Alimentar para a População Brasileira

Os pais podem obter outras dicas valiosas no Guia Alimentar para a População Brasileira, publicado pelo Ministério da Saúde. O livro traz informações seguras sobre a alimentação adequada e saudável, além de ajudar a promover a saúde das famílias. As recomendações vão da escolha de alimentos a orientações de como combiná-los, sem esquecer outros detalhes importantes como tempo, companhia durante as refeições e demais fatores que objetivam uma vida mais saudável.

 


  

Compartilhar:

A+

A-

A



Visite o Portal da Saúde

Acesse o Blog da Saúde

Publicações do Ministério da Saúde

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva

Ministério do Esporte