ENZIMAS DIGESTIVAS: QUAIS AS FUNÇÕES ESSENCIAIS PARA NOSSA SAÚDE?

Para que sua refeição possa ser considerada boa, é preciso estar atento não só aos alimentos. A seleção dos ingredientes que compõem a sua refeição é muito importante, mas entender como o seu corpo vai digerir esses nutrientes é essencial.

Afinal, não é interessante somente comer e pensar na questão nutricional e sentir desconfortos após a ingestão dos alimentos.

Com isso, as enzimas digestivas são recomendadas para ajudar o organismo a se manter equilibrado, auxiliando o processo de digestão.

Veja a seguir como elas são produzidas, como agem no organismo, quais as orientações do seu uso e onde encontrá-las.

ENZIMAS DIGESTIVAS

QUAL A FUNÇÃO DAS ENZIMAS DIGESTIVAS? O QUE SÃO?

As enzimas no geral aceleram as reações químicas que acontecem no nosso organismo. São substâncias que desempenham um papel fundamental quando funcionam perfeitamente.

As enzimas digestivas são proteínas que quebram as moléculas dos macronutrientes como proteínas, carboidratos e gorduras em moléculas menores. Com isso, elas auxiliam na absorção dos nutrientes presentes nesses macronutrientes.

Um dos pontos importantes é que quando há falta dessas enzimas em nosso organismo, podemos ter problemas gastrointestinais e problemas com a digestão. Isso acontece até mesmo com quem possui uma alimentação balanceada e saudável.

COMO AS ENZIMAS DIGESTIVAS SÃO PRODUZIDAS?

Nosso organismo, especialmente o pâncreas e alguns órgãos do sistema digestivo, produzem essas substâncias de forma natural. Com a falta dessas enzimas, os problemas com a digestão são maiores.

Além de serem produzidas pelo nosso corpo, podemos encontrar em alguns alimentos também, como banana, mel, abacate, mamão, abacaxi, kiwi, chucrute e kefir.

EXISTEM VÁRIOS TIPOS DE ENZIMAS DIGESTIVA, VEJA A SEGUIR:

Protease DPP IV: age sobre substâncias consideradas alergênicas como glúten e caseína, que são responsáveis por inchaços e gases na maioria das vezes.

Amilase e amilase bacteriana: age na quebra do amido, auxiliando sua transformação em glicose e maltose.

Alfagalactosidade: quebram os carboidratos simples e complexos que estão presentes no feijão, ervilha, brócolis e outros alimentos.

Xilanase: auxiliam a quebra de hemiceluloses. Esses são os componentes principais presentes nos vegetais e suas células.

Lactase: quebra a lactose e a transforma em galactose e glicose.

Celulase: quebram as fibras insolúveis das paredes celulares dos vegetais (celulose).

Pectinase: ajudam a quebrar a pectina presente nas paredes celulares dos vegetais.

Maltase: quebra a maltose e a transforma em glicose.

Lipase: quebra os lipídeos e os transforma em glicerol e ácidos graxos.

Invertase: auxiliam a quebra de maltose e a transformam em glicose.

Hemicelulase: digerem os polissacarídeos hemiceluloses.

Glicoamilase: quebram os amidos e os transforma em glicose.

Protease: quebram as proteínas.

Protease Ácida Estável: quebram as proteínas e são resistentes ao pH ácido.

Bromelina: quebram as proteínas.

ENZIMAS DIGESTIVAS

COMO AGIR QUANDO SE FALTAM ENZIMAS DIGESTIVAS?

Quando as enzimas digestivas não são suficientes no nosso organismo, fazendo com que o processo de digestão ocorra corretamente, precisamos incluir alimentos que sejam ricos nessas substâncias ou repor através de manipulados. São opções seguras e eficazes contra a falta de enzimas digestivas no nosso corpo.

Essa reposição das enzimas pode auxiliar a digestão, diminuindo alguns sintomas como dor abdominal, gordura nas fezes, má digestão e perda de peso relacionada à má absorção de nutrientes.

BENEFÍCIOS DE ENZIMAS DIGESTIVAS MANIPULADAS

– Amenizam sintomas como inchaço, prisão de ventre e azia provenientes da má digestão;

– Fazem com que o processo digestivo ocorra sem desconfortos;

– Melhora o trato gastrointestinal, diminuindo irritações no intestino pela má digestão;

– Ajudam a equilibrar a microbiota intestinal, cuidando da sua saúde;

– Cuida do sistema digestivo, diminuindo os sintomas de redução de enzimas pelo qual o corpo passa naturalmente no processo de envelhecimento;

– Ajuda a absorver os nutrientes que algumas substâncias como medicamentos, açúcar e álcool pode prejudicar;

– Complementam dietas e rotinas que possuem baixas enzimas digestivas.

QUAIS A PRINCIPAL DIFERENÇA ENTRE AS ENZIMAS DIGESTIVAS?

Alguns dos medicamentos manipulados são feitos a partir de enzimas de origens animais. Essas enzimas são mais estáveis dentro do processo de digestão pela variação do pH.

Fora isso, ainda é uma ótima opção para quem é vegano.

QUEM É INTOLERANTE À LACTOSE, PODE FAZER O USO DAS ENZIMAS DIGESTIVAS?

A resposta é sim. Atualmente, muitas pessoas possuem intolerância à lactose, principalmente na fase adulta. Os principais sintomas são gases, diarreia e distensão abdominal.

Para que as enzimas façam efeito, é preciso que em sua composição tenha a enzima lactase, responsável pela quebra da enzima lactose. Com isso, é importante analisar qual a dose indicada pelo seu médico.

Essa individualidade precisa ser respeitada, pois cada um pode precisar de uma determinada quantidade de concentração para suprir as necessidades específicas do organismo.

QUEM POSSUI REFLUXO, AS ENZIMAS DIGESTIVAS SÃO INDICADAS?

Sim. Os refluxos ocorrem quando a válvula que liga o esôfago ao estômago não se fecha de forma adequada. Quando as substâncias que estão no estômago voltam pelo esôfago, dá azia, que é uma sensação de queimação e pode causar irritação.

É comum que pessoas relatem episódios de refluxos pelo menos uma vez por mês. Algumas pessoas podem ter refluxos diariamente. Com isso, alguns médicos podem indicar o tratamento com enzimas digestivas específicas, manipuladas para auxiliar a absorção de nutrientes e zelar pelo processo digestivo.

É INDICADA PARA SUBSTITUIR OS MEDICAMENTOS ANTIÁCIDOS?

Esses tipos de medicamentos servem para diminuir a acidez do estômago. Essa acidez é importante para a liberação correta de enzimas que auxiliam a digestão.

Por isso, as enzimas podem aliviar alguns sintomas, mas não podem resolver o problema. Podem até gerar mais complicações como a redução da absorção de vitamina B12 e ferro, causando anemia, pode interferir na absorção de nutrientes e minerais e é contraindicado para quem possui problemas cardíacos, hipertensão, doenças ósseas, insuficiência renal ou Alzheimer.

Com isso, para substituir os antiácidos de forma correta, é preciso procurar um médico. Na maioria das vezes, essa substituição pode ser feita por chás.

ENZIMAS DIGESTIVAS

ENZIMAS MANIPULADAS

É de suma importância procurar um médico para que a indicação do consumo de enzimas digestivas manipuladas seja feita de forma correta e individualizada.

Existem alguns diferenciais em enzimas manipuladas como: enzimas veganas, sem açúcar, em cápsulas, em sachês, sem aroma e sem gorduras trans.

Por isso, é importante que haja um acompanhamento, para que a digestão e absorção dos nutrientes seja potencializada e da forma correta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *