12/06/2017

Mais alimentos in natura e minimamente processado, menos obesidade e doenças

images/mais-frutas-e-hortalicas.jpg

 

Dados da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) de 2008-2009 mostram presença insuficiente de frutas, legumes e verduras na alimentação da população em todas as regiões do país. Em média, as frutas, verduras e legumes contribuíram com 2,8% das calorias totais consumidas pela população.

O consumo desses alimentos está abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em todos os segmentos populacionais. Esse baixo consumo não é um evento isolado na alimentação do brasileiro, pois está inserido em um contexto de mudança do padrão alimentar como um todo da população, onde se observa um aumento do consumo de alimentos ultraprocessados (como fast foods, refrigerantes, salgadinhos industrializados, biscoitos, entre outros) em substituição às refeições à base de alimentos in natura e minimamente processados, tais como frutas, verduras, legumes e arroz com feijão.

O Brasil, por dispor de grande diversidade de verduras, legumes e especialmente frutas, ajuda aqueles que buscam uma alimentação bem equilibrada. Para obtê-la, recomenda-se que se privilegie preparações culinárias feitas com alimentos que a natureza oferece, como frutas, verduras, legumes, cereais, leguminosas, tubérculos, carnes, ovos, leite e água. Esses alimentos possuem os diferentes nutrientes, vitaminas, minerais e compostos necessários à manutenção da saúde e prevenção de diversas doenças.   

Considerando o baixo consumo desses alimentos pela população brasileira, o Guia Alimentar para a População Brasileira ilustra diversas tipos de frutas, legumes e verduras que aparecem preparados de diversas formas (crus em saladas ou em preparações cozidas ou refogadas), visando aumentar e diversificar o consumo desses alimentos. Além disso, o Guia traz orientações de como as pessoas podem aumentar a quantidade de frutas, verduras e legumes consumidos no dia a dia. Como, por exemplo, por meio da compra em feiras livres e feiras de produtores onde o custo desses alimentos é menor e pelo cultivo doméstico. Produzidas em sistemas agroecológicos as frutas, legumes e verduras são mais saborosas, preservam o ambiente e promovem saúde. 

As frutas podem ser consumidas frescas ou secas, como parte das refeições principais (café da manhã, almoço ou jantar) ou como pequenas refeições. Suco e bebidas a base de fruta fabricados pela indústria são em geral feitos de extratos de frutas e adicionados de açúcar refinado. São também adicionados de preservantes, aromatizantes e outros aditivos. Tendem, portanto, a ser alimentos ultraprocessados e, por isso, devem ser evitados.   

Dicas para melhorar a alimentação: 

- Alimentar-se com base em comida de verdade e manter um peso saudável 
- Limitar o consumo de carnes vermelhas
- Aumentar o consumo de frutas e verduras, bem como de leguminosas, grãos integrais e oleaginosas (nozes, avelãs, amêndoas, castanha do Pará)
- Limitar o consumo de açúcar

Compartilhar:

A+

A-

A



Acesse também

Parceiros