Compartilhar

A+

A-

A

|

12/06/2017

Orientações para mudar estilo de vida e perder peso

images/mudar-estilo-de-vida.jpg

 

As melhores escolhas para obter um peso adequado e saudável são sempre a reeducação alimentar, a prática regular de atividade física e a adoção de outros hábitos de vida saudáveis. Não é recomendada a adoção de qualquer tipo de dieta sem a orientação de um profissional de saúde.  

Faça de alimentos in natura ou minimamente processados, em grande variedade e predominantemente de origem vegetal, a base de sua alimentação. Utilize óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias. Limite o uso de alimentos processados, consumindo-os, em pequenas quantidades, como ingredientes de preparações culinárias ou parte de refeições baseadas em alimentos in natura ou minimamente processados. Evite alimentos ultraprocessados. A regra de ouro é Prefira alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias ao invés de alimentos ultraprocessados. 

Para reduzir o peso e mantê-lo em longo prazo é necessária alimentação adequada e saudável, que contemple aspectos biológicos, culturais e sociais do indivíduo, associada à prática regular de atividade física. Soluções rápidas para reduzir peso geralmente não são saudáveis e a adoção de dietas restritivas e aleatórias podem trazer consequências negativas para a saúde das pessoas.

De acordo com os Cadernos de Atenção Básica 38, editado pelo Ministério da Saúde, o ideal é adotar a reeducação alimentar e incorporar novos hábitos ao cotidiano familiar, de forma gradativa, de modo que quem quer perder peso possa descobrir novos prazeres em alimentos e preparações saudáveis, considerando seu contexto econômico, cultural e sensorial.  

Veja a íntegra da publicação Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica - Obesidade

Finalmente, a redução do crescimento e das prevalências de excesso de peso exige a adoção de medidas complexas, com ações dirigidas aos indivíduos e coletividades, as quais, por sua vez proporcionem mudanças sustentáveis nos ambientes e modos de vida de toda a população, possibilitando a adoção de escolhas alimentares adequadas e saudáveis e a prática adequada e suficiente de atividade física. Nesse sentido, evidências têm mostrado que a efetividade das ações para prevenção e controle da obesidade, especialmente a obesidade infantil, perpassa ações estruturais que incluem regulamentação da publicidade de alimentos ultraprocessados e criação de ambientes saudáveis.

Compartilhar

A+

A-

A