21/02/2018

Fique atento à hidratação e alimentação antes e depois da atividade física

images/hidratacao_900x600.jpg

Fazer atividade física regularmente previne doenças, ajuda a manter um peso saudável e traz diversos benefícios para a mente e o corpo. Mas assim como tantas outras coisas em nossas vidas, é aconselhável ficar atento às dicas dos especialistas. A alimentação, por exemplo, deve ser feita antes, durante ou após a atividade. E a hidratação? Quem fala sobre o assunto é Edgard Soares, aluno de doutorado da Faculdade de Educação Física da Universidade de Brasília (UnB).

“A hidratação é algo que devemos manter sempre, durante todo dia. Mas é preciso uma atenção maior quando se faz atividade física ao ar livre, principalmente por causa do sol e neste período do ano, por causa do horário de verão”, aponta o profissional de educação física. “A recomendação é de que consumamos, em média, dois litros de água por dia ou até um pouco mais para pessoas de maior massa corporal. E quando você coloca o corpo em movimento há perda de líquidos, ou seja, é bom repor o máximo que puder. Se a atividade durar mais de uma hora, é bom se hidratar ao longo do exercício. Consuma em pequenas quantidades para não ficar enjoado, algo entre 100ml e 200ml.”

A água está presente em todas as reações químicas que ocorrem em nosso organismo. Além de compor a estrutura das células, regula a temperatura corporal e auxilia no transporte de oxigênio e nutrientes. Por isso a hidratação, durante todo o dia, é necessária. Independente da faixa etária, sexo e biotipo físico. No ato da atividade física, ela se torna ainda mais importante, uma vez que nosso corpo elimina grande quantidade desse líquido por meio do suor.

Além do suor, outros fatores contribuem para a desidratação, ou seja, a perda de líquidos. Dentre elas a intensidade e a duração dos exercícios físicos, o clima e até o tipo de roupa utilizada. Em atividades mais puxadas e por longos períodos a atenção deve ser redobrada. Nesse caso, vale também apostar em líquidos que restituem os sais minerais, como a água de coco.

A hidratação após a prática também é importante. “Temos de lembrar que o corpo continua a suar bastante, por um bom período de tempo, após a atividade física. Fique de olho e reponha a água que continua sendo perdida pelo corpo”, aponta Edgard.

Alimentação

O que você come, o quanto e quando também pode influenciar a atividade física. “O ideal é que a pessoa se alimente de uma a duas horas antes de sair para fazer uma atividade e evitar refeições pesadas. Se houver carboidrato, preferencialmente integral, é bom porque vai servir de combustível para o corpo”, explica.

Vale lembrar que a recomendação é que a base da alimentação seja composta por alimentos in natura e minimamente processados. Evite os ultraprocessados e utilize óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar. Opte também por preparações culinárias feitas em casa e prefira alimentos que vão ajudar o organismo como um todo, como frutas, iogurte caseiro, pão integral caseiro, castanhas, entre outros.

O alimento deve ser bem escolhido e vai gerar a energia necessária para a atividade física. Ou seja, nada de colocar o corpo para se movimentar sem ele. “É bom tomar bastante cuidado com uma moda de fazer atividade física em jejum. Não dá para fazer isso após acordar e sem comer nada”, alerta o profissional de educação física. “Tente um sanduíche leve, uma porção de frutas. E dá para tentar casar com uma refeição do dia a dia. Por exemplo, coma alguma coisa logo após acordar, espera um pouco, saia para a atividade física e tome o café da manhã quando retornar. O mesmo com o almoço. Se for após o trabalho, dá para consumir algo leve antes, fazer a atividade física e jantar depois de voltar para casa.”

Foto: Karina Zambrana 

Compartilhar:

A+

A-

A



Acesse também

Parceiros