12/06/2017

O que são alimentos orgânicos

images/shutterstock_116466427.jpg

A principal característica deste sistema de produção é a não utilização de agrotóxicos, adubos químicos ou substâncias sintéticas que agridam o meio ambiente. Para ser considerado orgânico, o processo produtivo deve contemplar o uso responsável do solo, da água, do ar e dos demais recursos naturais, respeitando relações sociais e culturais. 

O produtor orgânico se dedica muito para poder entregar produtos com grande valor nutricional e livres de contaminação por agrotóxicos, medicamentos veterinários, transgênicos e tudo mais que possa por em risco a saúde das pessoas, dos animais e do meio ambiente.

Ao adquirir produtos orgânicos, o consumidor leva para casa alimentos saudáveis, cultivados em sistemas produtivos livres de agrotóxicos e materiais sintéticos e contribui para o fortalecimento de um novo modelo de produção agropecuária e agroindustrial, em que se leva em conta diversas questões fundamentais à sobrevivência do planeta, como, por exemplo, a manutenção da quantidade e qualidade da água e a manutenção da biodiversidade. A sobrevivência e a qualidade de vida das gerações futuras dependem fundamentalmente de nossas práticas produtivas e de nossos hábitos de consumo. 

 O poder do selo verde 

O selo verde que identifica alguns produtos orgânicos tem muito valor. Significa não só que aquele alimento foi cultivado com fertilizantes naturais, sem agrotóxicos nocivos, mas também que a produção respeitou os direitos dos trabalhadores, não empregou menores e não agrediu o planeta. E, igualmente importante, considera seriamente a saúde do consumidor.  

Para se ter uma ideia de quanto o tema é recente, o cultivo e a comercialização dos produtos orgânicos no Brasil só foram regulamentados em 2003, pela Lei 10.831, que demorou mais quatro anos para ser regulamentada pelo Decreto 6.323. O artigo 1º da Lei 10.831 dá uma boa ideia do alcance da agricultura orgânica, ao definir seus objetivos: oferta de produtos saudáveis isentos de contaminantes intencionais, preservação da diversidade biológica dos ecossistemas naturais, incremento da atividade biológica do solo, manutenção da fertilidade da terra no longo prazo, promoção do uso saudável do solo, da água e do ar e redução ao mínimo de todas as formas de contaminação desses elementos – entre várias outras metas.   

O texto da lei é o suficiente para mostrar, com clareza, a importância dos produtos orgânicos para um país e seus habitantes. Trata-se, acima de tudo, da preservação da saúde e da natureza, da não agressão ao organismo e ao meio ambiente. Além disso, em geral o alimento orgânico é mais saboroso do que aquele produzido por métodos convencionais. Pelas leis da economia, a procura é o que estimula a oferta – ou seja, quanto maior o número de pessoas que procuram produtos orgânicos, maior será a disposição de produzi-los, o que com o tempo resulta em preço menor e mais qualidade.

Compartilhar:

A+

A-

A



Acesse também

Parceiros